La realidad aumentada y lo lúdico en la enseñanza de la estructura celular

Contenido principal del artículo

Ruth Janice Guse Schadeck
Jair Pontes

Resumen

Células e estruturas subcelulares são assuntos abstratos e complexos e, muitas vezes, difíceis de serem entendidas pelos estudantes. Esses, por sua vez, têm grande facilidade com as Tecnologias de Informação e Comunicação sendo uma geração visualmente muito estimulada. Considerando essas características, e o fato de que a visualização facilita a aprendizagem em biologia celular, este trabalho relata uma experiência em sala de aula usando realidade aumentada para visualização da célula através de um aplicativo para smartphones. Essa metodologia se revestiu de um caráter lúdico, estimulou o entusiasmo e a participação dos estudantes e foi avaliada de forma muito positiva pelos mesmos. Além disso, indicou que o uso de objetos educacionais digitais através de smartphones pode contribuir para o aprendizado sobre a estrutura celular, um assunto muito complexo.


ark:/s23449225/6ip0kinz7 

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Cómo citar
Guse Schadeck, R. J., & Pontes, J. (2021). La realidad aumentada y lo lúdico en la enseñanza de la estructura celular. Revista De Educación En Biología, 24(2), 123–136. Recuperado a partir de https://revistas.unc.edu.ar/index.php/revistaadbia/article/view/25276
Sección
Artículos
Biografía del autor/a

Ruth Janice Guse Schadeck, Universidade Federal do Paraná, Estado do Paraná, Brasil.

Sou professora de Biologia Celular, do departamento de Biologia Celular, Universidade Federal do Paraná, Estado do Paraná, Brasil. Meu foco de interesse são as  metodologias de ensino sobre estrutura e função celular.

Citas

Akçayır, M. y Akçayır, G. (2017). Advantages and challenges associated with augmented reality for education: A systematic review of the literature. Educational Research Review, 20:1-11. DOI https://doi.org/10.1016/j.edurev.2016.11.002

Almeida, M.L. y Santos. G. (2015). Realidade Aumentada na Educação. Revista Tecnologias na educação, 7(12): 1-12.

Altinpulluk, H. (2019). Determining the trends of using augmented reality in education between 2006-2016. Education and Information Technologies, 24(2): 1089-1114. DOI 10.1007/s10639-018-9806-3.

Notas Estatísticas del Censo Escolar 2017. Brasília: INEP. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/notas_estatisticas/2018/notas_estatisticas_Censo_Escolar_2017.pdf. Consultado em junho de 2018.

Cabrera, W.B. (2007). A ludicidade para o ensino médio na disciplina de biologia: Contribuições ao processo de aprendizagem em conformidade com os pressupostos teóricos da Aprendizagem Significativa. Universidade Estadual de Londrina. Dissertação de mestrado. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/Biologia/Dissertacao/ludicidade.pdf.

CETICBR (2016). TIC Educação Pesquisa Sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras. Comitê Gestor da Internet no Brasil. Disponível em: https://cetic.br/media/docs/publicacoes/2/TIC_EDU_2016_Livro Eletronico.pdf. Consultado em maio de 2019.

Feitosa, J.P.A. (2002). Construindo o estágio de docência da pós-graduação em química. Química Nova, 25(1): 153-158. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0100-40422002000100024

Ferreira, A. y Santos, C.B. (2019). A Ludicidade no Ensino da Biologia. Revista Multidisciplinar de Psicologia, 13(45): 847-86.

Flick, L. y Bell, R. (2000). Preparing Tomorrow's Science Teachers to Use Technology: Guidelines For Science Educators. Contemporary Issues in Technology and Teacher education, 1(1): 39-60.

Haşiloğlu. M.K. y Eminoğ, S. (2017). Identifying Cell-related Misconceptions among Fifth Graders and Removing Misconceptions Using a Microscope. Universal Journal of Educational Research, 5(12): 42-50.

Jara, N., Rubio, N. y González, C.J. (2012). Unidad didáctica sobre la estructura de la célula eucarionte animal, desde el modelo cognitivo de ciencia. Revista de Educación en Biología, 15(1): 43-52. Disponível em: https://revistas.unc.edu.ar/index.php/revistaadbia/article/view/22342 Consultado em julho de 2019.

Layonaa, R., Yuliantob, B. y Tunardic, Y. (2018). Web based Augmented Reality for Human Body Anatomy Learning. Procedia Computer Science, 135: 457–464. DOI https://doi.org/10.1016/j.procs.2018.08.197

Manzke, G.R., Vargas R.P., Bobrowski, V. y Manzke, V.H.B. (2011). Concepção de célula por alunos egressos do Ensino Fundamental: Exercício 03. In: Encontro Nacional do Ensino de Biologia, 4. Encontro Regional de Biologia da Regional 2; Goiânia. Anais do IV ENEBIO E II EREBIO da Regional 4, pp. 1-11. Disponível em: https://sbenbio.org.br/wp-content/uploads/edicoes/revista_sbenbio_n5/arquivos/4250.pdf. Consultado em agosto de 2019.

Marques, G.P. y Rosa, R.T.D. (2015). Análisis de Actividades Prácticas Propuestas en Manuales Didácticos de Biología. Revista de Educación en Biología, 18(2):20-30. Disponível em: https://revistas.unc.edu.ar/index.php/revistaadbia/article/view/22468 Consultado em agosto de 2019.

Marzouk, D., Attia, G. y Abdelbaki, N. (2013). Procedings of World Congress on Multimedia and Computer Science. pp. 79-86. Disponível em: https://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.681.4910&rep=rep1&type=pdf. Consultado em julho de 2019.

McClean, P., Johnson, C., Rogers, R., Daniels, L., Reber, J., Slator, B.M., Terpstra, J. y White, A. (2005). Molecular and cellular biology animations: development and impact on student learning. Cell biology education, 4:169-179. DOI 10.1187/cbe.04-07-0047.

Nascimento Júnior, D.S., y Rebouças, A.D.D. (2018). Realidade Aumentada na Educação: Uma Análise das Ferramentas Flaras e Aumentaty como Recursos para Aulas Expositivas. Novas Tecnologias na Educação, 16(1):1-10.

O'Day, D.H. (2007). The value of animations in biology teaching: a study of long-term memory retention. CBE Life Science Education, 6 (3):217–223. DOI 10.1187/cbe.07-01-0002.

Pereira, L.T., Oliveira, D.C.B., Couto, I.F., Oliveira, A.M. y Silva, R.L.S. (2017). Uma ferramenta de Apoio ao Ensino de Cálculo com Realidade Aumentada. In: Anais do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. Disponível em: https://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/7588/5384. Consultado em agosto de 2019.

Prensky, M. (2001). Digital Natives, Digital Immigrants. In: On the Horizon. MCB University Press, 95. MCB University Press. Vol 9(5):1-6

Radu, I. (2014). Augmented reality in education: a meta-review and cross-media analysis. Personal and Ubiquitous Computing, 18(6):1533-1543.

Reindl, K.M., White, A.R., Johnson, C., Vender, B., Slator, B.M. y Mcclean, P. (2015). The Virtual Cell Animation Collection: Tools for Teaching Molecular and Cellular Biology. PLOS Biology, 13 (4):1-9. DOI https://doi.org/10.1371/journal.pbio.1002118.

Sahin, D. y Yilmaz, R.M. (2020). The effect of Augmented Reality Technology on middle school students' achievements and attitudes towards science education. Computers & Education, 144: 1-10. DOI https://doi.org/10.1016/j.compedu.2019.103710

Santana, K.V.R., Sarmento, V.H.S. y Warth, E.J. (2011). Modelos atômicos e estrutura celular: uma análise das ideias dos estudantes de química do ensino médio. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, 2(2):110-122.

Schön, D. (2000). Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e aprendizagem. Porto Alegre: Artmed.

Silveira, M.L. (2013). Dificuldades de aprendizagem e concepções alternativas em Biologia: a visão de professores em formação sobre o conteúdo de Citologia. Dissertação Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Naturais e Matemática – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16104.

Sousa, J.F. y Gobbi, M.C. (2014). Geração digital: uma reflexão sobre as relações da juventude digital e os campos da comunicação e da cultura. REVISTA GEMInIS, 1(2):129-145.

Stieff, M., Bateman R.C.Jr. y Uttal, D.H. (2005). Chapter 6: Teaching and learning with threedimensional representations, pp. 93-120. En J. K. Gilbert (eds) Visualization in Science Education. Netherlands: Springer.

Vigario, A.F. y Cicillini, A.G. (2019). Os saberes e a trama do ensino de Biologia Celular no nível médio, Ciências educação, 25(1): 57-74.