Os ventos da Guerra Fria sopram sobre as Américas: As relações Cuba-URSS vistas pela diplomacia brasileira (1959-1962)

Autores/as

  • Charles Sidarta Instituto Federal Sul-rio-grandense

Palabras clave:

Revolução Cubana, Guerra Fria, Organização dos Estados Americanos (OEA)

Resumen

Este artigo aborda como a Revolução Cubana alterou significativamente as relações entre os países no continente americano. Para o governo Kennedy, Fidel Castro representava a maior ameaça ao seu domínio hegemônico nas Américas. Em um período inferior a dois anos, muitas foram as desavenças entre os Estados Unidos da América e a República de Cuba. Algumas foram tratadas ao nível da diplomacia outras através do emprego da força militar. O Brasil não passava ao largo dessas disputas. Em razão de sua Política Externa Independente, o governo Goulart se via bastante envolvido na questão de Cuba. Mesmo em meio a emergência de um novo Conselho de Ministros e preocupado com as eleições que se realizariam, o governo brasileiro não deixava de prestar atenção naquela pequena ilha do Caribe e nas ações do governo dos EUA. Uma delas, em especial, era alvo de grande interesse do presidente João Goulart e do primeiro-ministro Hermes Lima: o encontro do secretário de Estado, Dean Rusk, com os representantes dos países latino-americanos junto à Organização dos Estados Americanos (OEA). 

Citas

Almeida, Alberto Carlos (1998): Presidencialismo, parlamentarismo e crise política no Brasil, EDUFF, Niterói.

Bemvindo, Vitor (2009): Os impactos da revolução cubana na política externa brasileira (1958-1961). (Dissertação de mestrado não publicada). Programa de Pós-Graduação em História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Biazetto, Bruno Henz (2008): A insurreição no meu quintal: processo decisório e percepção da diplomacia norte-americana durante a Revolução Cubana (1958-1960). (Dissertação de mestrado não publicada). Programa de Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Castro, Fidel (2009): A História me absolverá. In: ALI, Tariq. Fidel Castro: as Declarações de Havana, Zahar, Rio de Janeiro.

Diez Acosta, Tomás (2002): Octubre de 1962: a um paso del Holocausto ¬– uma mirada cubana a la crisis de lós misiles, Editora Política, Havana.

Dobbs, Michael (2009): Um minuto para a meia-noite. Kennedy, Kruschev e Castro à beira da guerra nuclear, Rocco, Rio de Janeiro.

Domingos (2010): O Brasil e a URSS na Guerra Fria: a Política Externa Independente na imprensa gaúcha, Letra & Vida, Porto Alegre.

Gott, Richard (2006): Cuba: uma nova História, Zahar, Rio de Janeiro.

Hersh, Seymour (1998): O lado negro de Camelot, L&PM, Porto Alegre.

Hobsbswm, Eric (2003): Era dos Extremos – O breve século XX (1914-1991), Companhia das Letras, São Paulo.

Kempe, Frederic (2013): Berlim, 1961: Kennedy, Khruschóv e o lugar mais perigoso do mundo, Companhia das Letras, São Paulo.

Khruchtchev, Nikita Sergeievitch (1991): As fitas da glasnost: memórias de Khruchtchev, Siciliano, São Paulo.

Lopez, Luiz Roberto (1983): José Martí: pensamento e revolução. (Monografia de Especialização em História da América Latina não publicada). Programa de Pós-Graduação em História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Máo Júnior, José Rodrigues (2007): A Revolução Cubana e a Questão Nacional (1868-1963), Núcleo de Estudos d’O Capital, São Paulo.

Pérez Junior, Louis (1998): Cuba, c.1930-1959, en : Bethell, Leslie. Historia de America Latina. Vol. 13 México y el Caribe desde 1930, Crítica, Barcelona.

Quinsani, Rafael Hansen (2014): A Revolução em Película: uma reflexão sobre a relação Cinema-História e a Guerra Civil Espanhola, Estronho, São José dos Pinhais.

Szulc, Tad (1987): Fidel: um retrato crítico, Best Seller, São Paulo.

Weiner, Tim (2008): Legado de Cinzas: uma História da CIA, Record, Rio de Janeiro.

##submission.downloads##

Publicado

2017-12-01

Cómo citar

Sidarta, C. (2017). Os ventos da Guerra Fria sopram sobre as Américas: As relações Cuba-URSS vistas pela diplomacia brasileira (1959-1962). Revista De La Red Intercátedras De Historia De América Latina Contemporánea, (7), 68-91. Recuperado a partir de https://revistas.unc.edu.ar/index.php/RIHALC/article/view/18926

Número

Sección

Artículos de Dossier “El legado de Fidel Castro y la revolución en Cuba y América Latina”