Experiência tradutória das cartas de Mariquita Sánchez ao português brasileiro

Autores/as

  • Claudio Luiz Da Silva Oliveira Universidade Federal do Acre

Palabras clave:

equivalência dinâmica, tradução de cartas, binômio espanhol/português, Mariquita Sánchez

Resumen

Este trabalho parte da prática tradutória das cartas de Mariquita Sánchez como parte integrante da pesquisa de doutorado para obtenção do título de doutor em estudos da tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina. A pesquisa tem por objetivo fazer uma compilação das cartas deixadas por Mariquita Sánchez e traduzi-las para o português brasileiro. Como recorte para este trabalho, propomos apresentar seis trechos das traduções realizadas, explicando a utilização de determinados procedimentos tradutórios, com enfoque na estratégia de equivalência dinâmica proposta por Nida e Taber (1986), perpassando pela teoria da reescrita de Lefevere (1992) e da teoria da invisibilidade proposta por Venuti (1995). Acreditamos que esta pesquisa despertará o interesse nas traduções do gênero epistolar, principalmente nas que enfocam séculos passados e a escrita de mulheres hispano-americanas, as quais não tinham o direito a voz, sempre oprimidas por uma sociedade patriarcal.

Citas

Bohrer, A. L. B. (2015). Tradução comentada de uma seleção de cartas de Edward Lear: outro olhar sobre o autor do livro de nonsense. Dissertação de Mestrado em Estudos da Tradução. Florianópolis: Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina.

Borges, J. L. (1974). El oro de los tigres. En Obras completas. Buenos Aires: Emecé.

Chambers, S. C. (2005). Cartas y salones: mujeres que leen y escriben la nación en la Sudamérica del siglo diecinueve. Araucaria. Revista Iberoamericana de Filosofía, Política y Humanidades, 13, pp. 77-106.

Chartier, R. (1990). A História Cultural: Entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL.

Jinzenji, M. Y. (2012). Leitura e Escrita Femininas no Século XIX. Cad. Pagu, Campinas, 38, 367-394. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010483332012000100013&lng=en&nrm=iso (acesso em 10 mai. 2019).

Lefevere, A. (1992). Translation, Rewriting and the Manipulation of Literary Fame. London/New York: Routledge.

Moya, V. (2007). La selva de la traducción: teorías traductológicas contemporáneas. Madrid: Cátedra.

Nida, E. A. e Taber, Ch. R. (1986). La traducción: teoría y práctica. Versión española y adaptación de A. de la Fuente Adanez. Madrid: Cristiandad.

Palmer, A. B. (2015). Diccionario Nautico. Disponível em https://pt.slideshare.net/kevinthebigboss17/diccionario-nautico (acesso em 10 mar. 2019).

Pereira, A. C. H. (2004). A Escrita Feminina no Século XIX: As cartas de Flora de Oliveira Lima e Eufrásia Teixeira Leite. Revista Gênero, Niterói, 5(1), 111. Disponível em: http://www.revistagenero.uff.br/index.php/revistagenero/article/view/226 (acesso em 10 mai. 2019).

Priberam (2008-2020). Dicionário da Língua Portuguesa [em linha]. Disponível em https://dicionario.priberam.org/.

Real Academia Española (2020). Diccionario de la Lengua Española [em linha]. Disponível em https://dle.rae.es/.

Rodrigues, D. (2017). Escritos de e para mulheres no século XIX: o conceito de emancipação e a representação feminina no jornal das senhoras. Revista Outras Fronteiras, Cuiabá -MT, 4(1), 54-76.

Santos, A. D. dos (2005). A construção do referencial para o pronome você: uma análise discursiva dos títulos de livros de auto-ajuda. Dissertação de Mestrado em Linguística. Florianópolis: Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina.

Saussure, F. de (2003). Curso de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix.

Schleiermacher, F. E. D. (2010). Sobre os Diferentes Métodos de Tradução. In Heidermann e Werner (org.). Clássicos da Teoria da Tradução (p. 38-99). Tradução de Celso R. Braida. Florianópolis: UFSC.

_______ (2007). Sobre os diferentes métodos de traduzir. Revista Princípios, Natal, 14(21), 233-265. Tradução de Celso Braida.

Silva, C. (2018). O racismo idiomático de cada dia. Revista P [online]. Disponível em https://www.publico.pt/2018/04/11/sociedade/opiniao/o-racismo-idiomatico-de-cada-dia-1806772 (acesso em 27 jul. 2020).

Silva, H. I. da Costa Moura da (2019). Detalhes de Vestuário: análise e tradução de terminologia técnica. Projeto de pesquisa de Mestrado em Tradução e Interpretação Especializadas. Porto: Instituto Politécnico do Porto.

Telles, N. (2006). Escritoras, escritas, escrituras. In Priore, M. del (org.), Bassanezi, C. (coord. de textos). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto.

Venuti, L. (1995). The translator’s invisibility: a history of translation. London/New York: Routledge.

Vilaseca, C. (compilação, prólogo e notas) (1952). Cartas de Mariquita Sánchez. Buenos Aires: Ediciones Peuser.

Descargas

Publicado

2021-09-13

Cómo citar

Da Silva Oliveira, C. L. (2021). Experiência tradutória das cartas de Mariquita Sánchez ao português brasileiro. Nueva ReCIT : Revista Del área De traductología, (4). Recuperado a partir de https://revistas.unc.edu.ar/index.php/ReCIT/article/view/34800

Número

Sección

Artículos