A trajetória da política de diversificação institucional na educação superior brasileira: 1995 a 2012.

Autores/as

  • Cristina Helena Almeida de Carvalho

Resumen

A compreensão a respeito da trajetória da política pública direcionada à educação superior no Brasil remonta ao regime militar, que instituiu na Reforma Universitária de 1968 como resposta à assimetria entre a oferta e a demanda por vagas no nível superior. A partir de então, houve expansão significativa de vagas, matrículas, instituições e cursos destinados, em sua maior parte, à classe média e vistos como principal veículo de ascensão social e inserção diferenciada no mercado de trabalho.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANTENEDORAS DE ENSINO SUPERIOR. (ABMES). (1999). Educação a distância: formas tradicionais e novas tecnologias. Estudos, Brasília, nº 26, nov.

BARRETO, R. G. (2001). Educação a distância: uma aproximação. Universidade e Sociedade, Brasília, ano X, nº 23, p. 153-159, fev.

BAZZO, V. L. (2004). Os Institutos Superiores de Educação Ontem e Hoje. Educar, Curitiba, nº 23, p. 267-283.

BRANDÃO, M. (2009). O curso de Engenharia de Operação (anos 1960 - 1970) e sua relação com a criação dos CEFETs. Revista Brasileira da educação profissional e tecnológica. Brasília, nº 2.

CARVALHO, C. H. A. de. (2002). Reforma Universitária e os Mecanismos de Incentivo à Expansão do Ensino Superior Privado no Brasil. (1964-1984). 174 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

______. (2011). A Política Pública para a Educação Superior no Brasil (1995-2008): ruptura e/ou continuidade? 465f. Tese (Doutorado em Economia) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

______. (2013). A mercantilização da educação superior brasileira e as estratégias de mercado das instituições lucrativas. Revista Brasileira de Educação, v. 18 n. 54, p. 761-776, jul.-set.

CUNHA, L. A. (2003). O Ensino Superior no Octênio FHC. Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, nº 82, p. 37-61, abr.

GIOLO, J. A. (2006). Educação Tecnológica Superior no Brasil: os números de sua expansão. Universidade e Mercado de Trabalho. Educação Superior em Debate. Brasília, INEP, nº 3, p. 109-134.

KINGDON, J. W. (1995). Agenda Setting. In: THEODOULOU, S. Z., CAHN, M. A. (eds.). Public Policy: The essential readings. New Jersey: Prentice Hall, p. 105-113.

PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT). (2002a). GT da área de Educação, Ciência e Tecnologia. Uma Escola do Tamanho do Brasil. Disponível em: <http://dominiopublico.qprocura.com.br/dp/22617/Uma-escola-do-tamanho-do-Brasil.html?aliases=Uma-escola-do-tamanho-do-Brasil&id=2261 >. Acesso em: 03.nov. 2009.

_____. (2002b). Um Brasil para Todos. Crescimento, Emprego e Inclusão Social. Brasília. 73p. Disponível em: < http://www.pt-pr.org.br/documentos/pt_pag/PAG%202004/PROGRAMAS%20DE%20GOVERNO/Programa%20de%20Governo%202002.PDF >. Acesso em: 15 fev. 2009.

_____. (2010). Os 13 compromissos programáticos de Dilma Rousseff para debate na sociedade brasileira. 11p. Disponível em: < http://deputados.democratas.org.br/pdf/Compromissos_Programaticos_Dilma_13%20Pontos_.pdf >. Acesso em: 15 mar. 2014.

PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA (PSDB). (2003a). Mãos à Obra. In: TEIXEIRA, M. (org). Universidade e Governo: Professores da UNICAMP no período FHC. São Paulo: Escuta.

_____. Avança Brasil. (2003b). In: TEIXEIRA, M. (org). Universidade e Governo: Professores da UNICAMP no período FHC. São Paulo: Escuta.

THEODOULOU, S. Z. (1995). The Contemporary Language of Public Policy: A Starting Point. In: THEODOULOU, S. Z., CAHN, M. A. (eds.). Public Policy: The essential readings. New Jersey: Prentice Hall, p. 86-96.

WORLD BANK. (1995). La enseñanza superior: las lecciones derivadas de la experiencia. Washington, Banco Mundial.

_____. (2000a). O Ensino Superior nos países em desenvolvimento. Perigos e Esperanças. Tradução para português de: Correia, J.A.P. do texto: Higher Education in Developing Countries: Peril and Promise. Lisboa: AULP.

_____. (2000b). Brazil Higher Education Sector Study. Disponível em: < www.worldbank.org >. Acesso em: 10 maio. 2008.

_____. (2003). Construir Sociedades de Conocimiento: Nuevos Desafíos para la Educación Terciaria. Tradução para espanhol de: Pizzaro, R. do texto: Constructing knowledge Societies: new challenges for tertiary education. Bogotá: Quebecor World Bogotá S.A.

Publicado

2014-11-13

Cómo citar

Almeida de Carvalho, C. H. (2014). A trajetória da política de diversificação institucional na educação superior brasileira: 1995 a 2012. Integración Y Conocimiento, 3. Recuperado a partir de https://revistas.unc.edu.ar/index.php/integracionyconocimiento/article/view/9247

Número

Sección

Dossier: “Reforma institucional y diversificación de los sistemas de Educación Superior de los países del MERCOSUR”