Refletindo sobre as razões da diversificação institucional las universidades estatais brasileiras.

Autores/as

  • João dos Reis Silva Júnior
  • Daniel Schugurensky

Palabras clave:

Diversificação Institucional, Expansão da Universidade estatal, Reprodução social

Resumen

O artigo busca compreender o processo de diversificação institucional das universidades estatais brasileiras como parte do processo de expansão da educação superior brasileira. A hipótese trabalhada consiste em que ambos os processos são a expressão da reforma do Estado Brasileiro em curso desde a década de 1990 que foi exigida em razão da aderência do Brasil ao processo de globalização, considerando, especialmente as históricas desigualdades regionais do país e seu novo lugar na economia mundial.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

BRASIL. Ministério da Educação. (2010) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação - PNPG (2011-2020). Brasília, DF: CAPES, 2 v. dez.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação do Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Cadernos de Indicadores. Brasília: MEC/CAPES < http://geocapes.capes.gov.br/geocapesds/#> Acesso: 12/10/2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sinopses estatísticas da educação superior. Brasília: MEC/INEP < http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse> Acesso: 12/10/2011.

BRUNO, Miguel. (2009) Acumulação de Capital e Crescimento Econômico no Brasil: uma análise do período 1950-2006. In: Crescimento Econômico – Estratégias e Instituições. Rio de Janeiro, IPEA.

CHESNAIS, François. (1996) A mundialização do capital. São Paulo: Xamã.

CHESNAIS, François. (1998) Introdução. In: CHESNAIS, F. (org.) A Mundialização Financeira – Gênese, Custos e Riscos. São Paulo: Xamã.

CHESNAIS, François. (2005) O Capital Portador de Juros; acumulação, internacionalização, efeitos econômicos e políticos. In: CHESNAIS, F. (org.). A Finança Mundializada. São Paulo, Boitempo.

HARVEY, David. (1994) Condição pós-moderna. Rio de Janeiro: Edições Loyola.

PAULANI, Leda; OLIVEIRA. Francisco. (2007) Financialization and barbarism: a Perspective from Brazil. In: BOWLES, P. et al. National perspectives on globalization. Hamshire: Palgrave-Macmillian.

Rhines, Robert; Levenson, David. (2005) Consequences of the Bayh-Dole Act. Massachusetts Institute of Technology. Final Paper.

SCHUGURENSKY, Daniel (1998). La reestructuración de la educación superior en la era de la globalización. Hacia un modelo heterónomo? En Armando Alcantara et al. (Eds.) Educación, democracia y desarrollo en el fin de siglo. México, Siglo XXI.

SERFATI, Claude. (1998) O papel dos grupos predominantemente industriais na financeirização da economia. In: CHESNAIS, F. A Mundialização Financeira – Gênese, Custos e Riscos. São Paulo: Xamã, p. 141-181.

SGUISSARDI, Valdemar. (2008) Modelo de Expansão da Educação Superior no Brasil: predomínio privado/mercantil e desafios para a regulação e a formação universitária. Educação & Sociedade. Campinas: CEDES, v. 29, n. 105, p. 991-1022.

SGUISSARDI, Valdemar; SILVA JÚNIOR, João dos Reis. (2009) Trabalho Intensificado nas Federais – pós-graduação e produtivismo acadêmico. São Paulo: Xamã.

SILVA JÚNIOR, João dos Reis; SGUISSARDI, Valdemar. (2012) Formas e Razões da Expansão da Educação Superior no Brasil. In: MANCEBO, Deise; JACOB, Vera; BITTAR, Mariluce. A expansão da educação superior pós-LDB. Maringá: EDUEM, p. 7-33.

SILVA JR ET AL. (2011) Os Significados do Trabalho do Professor Pesquisador na Universidade Estatal Pública Mercantilizada. Relatório de Pesquisa. FAPESP, N° 2009/08661-0.

SILVA JT ET AL. (2014) O Trabalho do Professor diante da Expansão da Pós-Graduação em Educação – o caso da região Sudeste. Relatório FAPÈSP, N° 01297 – 4.

SILVA JÚNIOR, João dos Reis; SPEARS, Eric. (2012) Globalização e a mudança do papel da universidade federal brasileira: uma perspectiva da economia política, Campinas, Revista HITEDBR On-line, p.3-23.

SINGER, A. (2012) Os sentidos do lulismo: reforma gradual e pacto conservador. Companhia das Letras: São Paulo.

SPEKTOR, Matias. (2014) 18 dias – quando Lula e FHC se uniram para conquistar o apoio de Bush. Rio de Janeiro: Editora Objetiva LTDA.

TAVARES, Maria da Conceição. (1997) Da fronda ao front. Entrevista. São Paulo, Boitempo Editorial. Revista Praga,n. 2, p. junho de 1997.

Publicado

2014-11-13

Cómo citar

dos Reis Silva Júnior, J., & Schugurensky, D. (2014). Refletindo sobre as razões da diversificação institucional las universidades estatais brasileiras. Integración Y Conocimiento, 3. Recuperado a partir de https://revistas.unc.edu.ar/index.php/integracionyconocimiento/article/view/9244

Número

Sección

Dossier: “Reforma institucional y diversificación de los sistemas de Educación Superior de los países del MERCOSUR”