Internacionalización de la educación superior y la ciencia en América Latina: un estado del arte

Autores/as

  • Bruno Teles Nunes

Resumen

América Latina, região contida entre o extremo sul patagônico e as fronteiras inferiores estadunidenses, e dividida em duas Américas, a do Sul e a Central. As nações que a compõe compartilham gêneses semelhantes. A principal similitude: compartilharam do estilo ibérico de ocupação, e desta se desvencilharam, principalmente, no século XIX. Analisando a linha histórica que baliza o surgimento das universidades na região (sob os ditames curriculares da igreja católica e de seus estados-mãe)  constata-se o pioneirismo do império espanhol, que criou as primeiras, em algumas colônias, ainda nos séculos XVI e XVII. No Brasil a primeira instituição de ensino superior com status de universidade foi a Universidade de Manaus (1909), atual Universidade Federal do Amazonas. Mesmo com essas possibilidades de se obter educação formal, é sabido que, sobretudo, famílias abastadas das colônias ibéricas, antes (e mesmo depois) das respectivas independências enviavam seus filhos para Paris, Salamanca, Madri, Coimbra e Lisboa, para que retornassem doutos. 

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Descargas

Publicado

2015-11-08

Cómo citar

Teles Nunes, B. (2015). Internacionalización de la educación superior y la ciencia en América Latina: un estado del arte. Integración Y Conocimiento, 4. Recuperado a partir de https://revistas.unc.edu.ar/index.php/integracionyconocimiento/article/view/12557

Número

Sección

Reseñas de libros